Flaira Ferro – Cordões Umbilicais

Nascida em Recife, Flaira ingressou na vida artística aos seis anos de idade através da dança. Filha de pais foliões, viveu a infância rodeada de estímulos artísticos ligados às manifestações do carnaval de Pernambuco. Formada em Comunicação Social, Flaira é cantora, compositora e dançarina.

Aluna do lendário mestre Nascimento do Passo, Flaira tem trajetória ligada a difusão do frevo desde a infância e há mais de vinte anos trabalha na
criação de espetáculos que relacionam a cultura popular à arte contemporânea. Com sólida formação, participou de festivais, feiras de turismo e circuitos culturais no exterior, apresentando-se em países como Alemanha, França, Suíça, Inglaterra, Portugal, Itália, Argentina, Peru, China, Índia e Estados Unidos.

Em 2011 estreou em Recife seu primeiro espetáculo solo O frevo é teu?, dirigido por Bella Maia. O trabalho lhe rendeu prêmio de melhor bailarina no 17º festival Janeiro de Grandes Espetáculos, maior festival de artes cênicas do Nordeste. Em 2013 realizou ao lado da dançarina e pesquisadora Valéria Vicente a pesquisa artística O Espaço do Passo, projeto fomentado pelo edital Funcultura/2012. Em janeiro de 2014 estreou Frevo de Casa no Centro Cultural Correios, um espetáculo de improvisação entre música e dança que também lhe rendeu prêmios pela crítica especializada. Entre 2012 e 2016 integrou a Antônio Nóbrega Cia de Dança (SP), atuando como intérprete criadora dos espetáculos “Húmus” e “Pai”, e foi professora de danças populares do Instituto Brincante em São Paulo. Flaira também dividiu o palco com grandes nomes da música brasileira como Benjamin Taubkin, Spok, e Alexandre Ribeiro em projetos de música e dança.

Em 2015 lançou seu primeiro disco intitulado “Cordões Umbilicais“, projeto de música autoral independente que marcou estreia da artista como cantora e compositora. Elogiado pela imprensa nacional, o disco ganhou notoriedade através da canção “Me curar de mim” e entrou na lista dos 100 melhores discos do ano no site Melhores da Música Brasileira.

O espírito reflexivo de suas canções chamou a atenção dos organizadores do TEDx UFPE e em 2016 Flaira apresentou a palestra “Por trás do aplauso” que até agora é a mais vista na história de Pernambuco. Neste mesmo ano, Cordões Umbilicais foi contemplado pelo edital da Caixa Cultural São Paulo e Flaira realizou temporada de cinco apresentações na capital paulista. Em seus shows, dividiu o palco com artistas como Karina Buhr, Fernando Anitelli (O Teatro Mágico), China, Juliano Holanda e Antônio Nóbrega. O disco vem circulando em importantes festivais da música independente nacional como: Recbeat (PE), Prata da Casa (SP), Festival Ilumina (GO) e Festival de Inverno de Garanhuns (PE).

Em 2017 Flaira foi convidada para cantar no renomado Festival La Soufflerie (França) e assinou a direção e concepção artística do espetáculo de dança e música “4×4”, em Rezè, ao lado do coreógrafo e bailarino mineiro Pedro Rosa. Atuou como preparadora corporal do espetáculo “Dorinha, meu amor” dirigido pelo dramaturgo João Falcão e atualmente realiza shows e oficinas que relacionam música, dança e improvisação.